quarta-feira, junho 29, 2022
spot_img
HomeCulturas & ReligiõesUmbandaReceitas de defumação – Na força de um Preto Velho

Receitas de defumação – Na força de um Preto Velho

image_pdfimage_print

Os Pretos Velhos são espíritos de alta evolução que escolheram se apresentar para as pessoas na figura de uma pessoa idosa. São sábios, grandes conhecedores de diversas rezas, benzimentos e defumações. Muitos pensam que estas entidades somente são vistas na Umbanda, mas encontramos diversos Pretos Velhos que incorporam, trabalham e respondem na Kimbanda (linha de esquerda).


As defumações são uma das práticas muito usada por estas entidades para descarregar das energias negativas, curas de doenças, trazer prosperidade e muito mais. Nesta matéria trouxemos algumas receitas extraídas do livro “Trabalhos de Quimbanda na Força de um Preto Velho” do autor N. A. Molina.


Trabalho de defumação para quebrar demandas e destruir forças maléficas
Este trabalho de defumação, deve ser feito em um dia de sexta-feira, dos fundos da casa residencial ou casa de negócio, se for o caso, procedendo-se do seguinte modo: em primeiro lugar acendem-se as brasas do defumador, depois põe a mistura do material em cima percorrendo todos os cômodos da casa, principiando sempre dos fundos e cruzando cada cômodo que se percorrer, evitando no decorrer da defumação, que pessoas da família passem do cômodo a ser defumado para o que já estava defumado, evitando desta forma cortar o trabalho que está sendo realizado.
O material a ser usado é o relacionado conforme enumero a seguir.
Palha de Alho
Guiné
Barba de Velho
Assafeto
Incenso
Mirra
Benjoim
Este material, ao ser adquirido, deve ser bem misturado, antes de usar-se no trabalho de defumação, e ao término do mesmo, depois de percorrer todos os cômodos da casa conforme foi explicado, deixa-se o mesmo na porta de entrada da casa na parte de dentro, lado direito, até o dia seguinte (no sábado) quando o mesmo (suas cinzas) serão jogadas ao vento (na rua) dizendo-se o seguinte: que todo o mal, com o ar e com o vento vá embora. Assim seja.

Nas próximas receitas a forma de preparo é idêntica as recomendações da anterior, apenas mudando os elementos e finalidades.

Trabalho de defumação para afastar olho grande e trazer bons fluídos
Esta defumação é usada nos dias de segunda-feira ou sexta-feira com preferência, sendo o mesmo feito dos fundos da casa para fora, deixando o mesmo firmar até o dia seguinte, ou pelo menos até as brasas com o restante do defumador arderem até que o mesmo apague. O material utilizado é o que descrevemos a seguir:
Alfazema
Arruda
Guiné
Alecrim do Campo
Incenso.

Trabalho de defumação para cortar forças astrais negativas, maléficas e pragas de pessoas inimigas.
Este tipo de defumação deve ser feito em um dia de sexta-feira, de preferência quando for 18 horas, hora da Ave Maria; o mesmo deve ser feito dos fundos da casa até a porta da rua, percorrendo­-se todos os cômodos, cruzando os mesmo com o defumador, dizendo-se o seguinte: esta casa pertence a Oxalá o Rei do Mundo, o mal aqui não pode entrar, porque Ogum fez aqui sua morada, e Ogum com sua espada e sua lança todo o mal veio cortar, com ordem de Oxalá. Assim seja.
Conforme for percorrendo os cômodos vai se dizendo a reza até chegar na porta de entrada de casa.
O material a ser usado é o que segue:
Palha de alho
Guiné
Assafeto
Raspa de chifre de veado
Incenso
Raspa de chifre de boi
Estrume de boi (depois de seco).
Após feito o trabalho de defumação, o mesmo depois de realizado, deve ficar até o dia seguinte firmando na porta de casa do lado de dentro, firmando até o dia seguinte, quando se deve despachar as cinzas ao vento na parte da rua dizendo-se o seguinte: que todo o mal, todo o embaraço e toda a amarração que vá embora para sempre. Assim seja.

Trabalho de defumação para cortar forças astrais negativas
Este tipo de defumação pode ser feito em dias de segunda ou de sexta-feira; a citada defumação deve ser feita de trás para a frente de casa percorrendo-se todos os cômodos e cruzando-se um por um até chegar a porta da entrada quando se deve cruzar também a entrada, deixando o defumador no portão do lado de dentro.
O material a ser utilizado é o que descrevo a seguir:
Arruda
Alecrim do campo
Guiné
Alfazema
Almíscar
Mirra
Incenso
Benjoim
Verbena.

Misturando-se bem o material supra mencionado, e depois de defumar a casa conforme expliquei, deixar do lado de dentro do portão até que o mesmo apague, a seguir despachar as cinzas na
rua, deixando que o vento carregue as mesmas.

Trabalho de defumação para consagrar uma casa a Deus
(Fazer esta defumação em um dia de sexta-feira dia de Oxalá).
Este tipo de defumação deve ser feita dos fundos da casa até a porta da mesma; cruzando-se os cômodos de dentro para fora, indo até o portão onde depois de cruzado, pôr do lado de dentro, lado direito, até apagar; o material usado para este tipo de defumação, passo a discriminar a seguir:
Folhas e ramos de louro
Guiné
Arruda
Incenso
Mirra
Alfazema
Benjoim

Após a defumação, depois de firmar na porta, despachar as cinzas na rua ao vento.

Trabalho de defumação oferecido a um certo Preto Velho para cortar malefícios e fluídos negativos

Este trabalho de defumação deve ser feito em um dia de segunda-feira, do seguinte, modo: dos fundos até o portão de casa, percorrendo-se cômodo, após cômodo e cruzando-se os mesmos com o defumador dizendo-se o que segue durante o decorrer da defumação: Salve o Povo de Mina, Salve o Povo da Costa, Salve o Povo do Congo, salve fulano de tal, (dizer o nome do do Preto Velho que for chamar para correr gira durante a defumação) e deve seguir dizendo: faça a sua gira Preto Velho (fulano) e que corte todo o mal e toda a amarração desta casa. Assim seja.
O material a ser usado é o que passo a ctiar nas linhas a seguir:
Arruda
Fumo de rolo desfiado
Barba de Velho
Jaborandi
Alfazema
Bagaço de cana-de-açúcar
Incenso.

Terminada a defumação, depois de deixar no portão na parte de dentro até apagar, despachar as cinzas na rua deixando que o vento as leve.

Trabalho de defumação evocando um Preto Velho Quimbandeiro escolhido pelo irmão de fé, paea quebrar maus fluídos e afugentar o mal

Este tipo de trabalho deve ser feito em dias de segunda ou sexta-feira de preferência, pois sendo o Preto Velho evocado (Quimbandeiro), o mesmo terá mais forças ainda na sexta-feira.
Para dar início, fazer em primeiro lugar o seguinte: encher um coité de cachaça, acendendo-se
ao lado uma vela branca, oferecendo-os ao dito Preto Velho, sendo que tanto o coitê como a vela em sua homenagem devem ser colocados do lado de fora da casa, no quintal ou área existente na casa, melhor explicando, fora de casa como mencionei, mas não na rua, pois seria muito diferente. Firmando conforme expliquei o dito Preto Velho, preparar o defumador com o seguinte material, depois de bem misturado:

Fumo de rolo desfiado
Raspa le chifre de Veado
Espada de São Jorge em pedacinhos
Barba de Velho
Pó de enxofre
Verbena
Incenso
Após terminar o trabalho de defumação, percorrendo-se toda a casa, cômodo por cômodo, sempre cruzando-se cada cômodo. pois do contrário nunca se terá o resultado desejado, pôr o restante do defumador no portão do lado de dentro, deixando-se firmar até o dia seguinte, quando se deve despachar as cinzas na rua, para que o vento as leve, dizendo-se assim: que Nossa Senhora do Desterro leve todo o mal que aqui estiver; a seguir reza-se a Oração de Nossa Senhora do Desterro.

Trabalho de defumação para quebrar demandas e afugentar maus espíritos
Este trabalho deve ser feito em um dia de sexta-feira, de preferência as 18 horas, hora mais própria para se realizar este trabalho de defumação; o mesmo deve ser feito dos. fundos da casa até o portão, cruzando-se todos os cômodos até o portão da rua, onde deve ficar firmado até o dia seguinte, quando se deve despachar as cinzas do mesmo na rua, deixando que o vento as leve. O material a ser usado é o que passo a discriminar em seguida; o mesmo deve ser usado depois de bem misturados os seguintes ingredientes .
Palha de alho
Assafeto
Guiné
Pára-raios – ramos e folhas
Raspa de chifre de boi
Açoita cavalo
Incenso.

Trabalho de defumação para trazer bons fluídos e fartura para dentro de uma residência ou casa comercial
Em primeiro lugar, procede-se primeiramente com uma defumação de limpeza em um dia de sexta feira. Este defumador pode ser um dos que afasta maus fluídos e quebra malefícios etc. Que encontrará por aqui.
Depois de feita a defumação, na sexta-feira ou segunda-feira seguinte procede-se à defumação que segue, sendo que, depois de acesas as brasas, levar o defumador, e seus ingredientes na porta de casa, onde se dará início aos trabalhos do modo seguinte: Em primeiro lugar defuma-se o primeiro cômodo cruzando-se o mesmo, de fora para dentro em forma de X ao contrário dos outros defumadores, e assim segue-se defumando toda a casa, sucessivamente cômodo após cômodo e, quando chegar nos fundos da casa, deixar o defumador ali firmando até o dia seguinte, quando se deve despejar as cinzas no local para que aos pouco o vento as espalhe.
A seguir damos a relação do material a ser usado neste trabalho:
Guiné
Arruda macho
Fumo de rolo desfiado
Pó de café
Açúcar
Estrume de boi depois de seco
Alecrim do campo
Sal grosso
Almíscar
Após feito ó trabalho de defumação conforme já foi citada acima, pega-se o sal grosso e se volta na porta da casa, e cruzando-se do mesmo modo que se defumou, vai-se jogando pequenos punhadinhos de sal grosso nos 4 cantos dos cômodos que se for percorrendo, sempre em sentido de quem vai entrando, até chegar aos fundos da casa e deste modo está feito o trabalho de defumação.

Nota: A aplicação do sal grosso conforme expliquei, é que o sal é o símbolo do batismo, este tanto batiza (firma) o bem como o mal, pois estando á casa limpa e depois purificada, firma-se a mesma com o sal, assim está se firmando o bem feito, estará se batizando os bons fluidos, enfim a ronda percorrida durante o trabalho; com o podem ver, o sal tanto firma o bem como também· o mal; este foi um ensinamento que me foi dado, a muitos anos atrás, ensinamento dado pelo Preto Velho Mineiro; e ainda dizem que a Umbanda não tem mironga!
Salve a Umbanda
Salve Pai Mineiro.

As receitas de defumações inseridas nesta publicação, são pertencentes ao autor N.A MOLINA e podem ser encontradas facilmente em seu livro.

Livro: Trabalhos de Quimbanda na força de um Preto Velho.
Editora: Espiritualista.
Ano: 1999.

CECP - Conhecimento, Espiritualidade, Culturas e Pluralidade
CECP - Conhecimento, Espiritualidade, Culturas e Pluralidadehttp://cecpvirtual.org
Centro de estudos e pesquisas voltadas a diversidade nos campos mágicos, espirituais, tradicionais, religiosos, terapêuticos, culturais, filosóficos e parapsicológicos espírita. A CECP faz parte do Universo e Cultura, sendo responsável pela criações de conteúdos e atendimento voltado as áreas citadas. Desde 2012 foram vários cursos, palestras, consultas feitas no âmbito virtual.
SUGESTÕES DE LEITURA
- TUDO EM UM SO LUGAR! -spot_img

NOVIDADES

Oração de um grande amor

Poema para a Cigana

Open chat