quinta-feira, junho 30, 2022
spot_img
HomeCulturas & ReligiõesUmbandaPretos Velhos - Tudo que você precisa saber!

Pretos Velhos – Tudo que você precisa saber!

image_pdfimage_print

Uma das entidades super conhecida nas giras de Umbanda, entre outras religiões de matrizes afro-brasileiras são os famosos velhinhos que vem para benzer seus filhos. Mas será que você realmente sabe de onde surgiu todo este encanto? Venha com a gente navegar nas ondas do passado, com o presente.

• Texto – Mestre Eduardo Henrique Costa

Onde tudo começa

É quase impossível olharmos para a África sem direcionar o nosso pensamento as marcas mais trágicas do passado, a escravidão de negros trazidos de sua terra natal, não foi um fato que aconteceu apenas no Brasil e que não deve ser esquecido a parcela de culpa do mundo em seus pensamentos mais truculentos da época. O primeiro embarque registrado de africanos escravizados ocorreu por volta do ano de 1525.

“Navio Negreiro”, de Rugendas, em 1830.

Eram trazidos à força, torturados das piores formas possíveis de se imaginar, nos navios os escravos eram trancados em porões que nem se quer dava para sentar. Homens eram separados das mulheres, se mantinham acorrentados para evitar quaisquer possíveis pretensões de revoltas, mas se você acha que a tortura somente era um fato sofrido pelos homens, não é mesmo! As escravas eram abusadas sexualmente por parte de toda a tripulação.

As entidades conhecidas como “Pretos Velhos” eram escravos que envelheceram sofrendo as torturas e marcas da escravidão, de grande fé buscavam através das orações a salvação, mas ninguém imaginava que de tantas lágrimas haveria uma purificação e iluminação destes espíritos, se tornando santas almas chegando ao ponto de retornarem ao plano físico para cuidar das pessoas encarnadas e até mesmo no plano espiritual dos desencarnados.

Tivemos no decorrer da história do Brasil diversos negros que eram descendentes daqueles que desenbarcaram do navio negreiro, estes passaram por uma grande mistura cultural, marcado pela troca de conhecimento entre povos que aqui habitavam. Alguns chegaram a se converter ao cristianismo e daí podemos observar o fato de muitos destes espíritos quando estão incorporados em médiuns, usarem terços católicos e rezas que envolve santos católicos.

No domingo de 13 de maio de 1888, eram um dia de canto e havia gritos acompanhados de lágrimas de felicidades, a escravidão chegava ao fim no Brasil! Uma lei votada no Senado e assinada pela princesa Isabel garantia a liberdade. Muitos destes escravos no pós a abolição se mudaram para cidades e outros lugares em busca de encontrar alguns de seus parentes, além de condições de vidas mais dignas, alguns foram habitar em fazendas, isto até mesmo explica o porquê dos Pretos Velhos gostarem tanto em suas oferendas de comidas da roça, como: batata-doce cozida, aipim cozido, farinha com feijão, mingais e muito mais.

O fato de envolvimento com religiões bastante específicas acontece pelo fato de muitos deles serem espíritos de zeladores, sacerdotes (Pais de Santo) que haviam falecidos, o que visivelmente pode ser percebido é que esta troca de costumes e conhecimentos entre os negros, indígenas, ciganos e até mesmo de aprenderem com o catolicismo, fez com que adquirissem algumas práticaa que não era totalmente africanas ou nem fazia parte, mas que adquiriram no Brasil, um exemplo disto foi as defumações com cachimbos, além dos benzimentos com ervas.

Datas comemorativas

Em boa parte dos terreiros e Umbandas de todo o Brasil, é comemorado o dia dos Pretos Velhos no dia 13 de maio, que traz aquela grande lembrança do fim da escravidão no Brasil e a tentativa de começo de uma nova vida, outros acredita que se dá pelo fato de ser dia da Nossa Senhora de Fátima.

No dia 13 de maio de 2022, foi dia no calendário Umbandístico dedicado aos Pretos Velhos, mas como foi numa sexta-feira treze, muitos devotos não gostam de cultuar as almas na sexta-feira por conta de ser dedicado a Oxalá, e assim, muitos deixaram para comemorar e praticar seus ritos numa segunda-feira, por ser o dia consagrado as almas. Embora seja poucos lugares, existe aqueles que comemoram no dia de São Benedito em 4 de abril.

Santas Almas ou Pretos Velhos?

Embora são nomes diferentes, para a crença não deixam de ser sinônimos. Os Pretos Velhos são espíritos sábios e bastante antigos, conhecedores de uma antiga ciência dos benzimentos, chás, banhos e muitas práticas de rezas e utilizações com ervas. Existem diversos lugares da natureza onde a força de cada um destes espíritos esteja ligado, e por isso, é muito comum termos um Preto-Velho ligado as forças das matas, ou algum mais voltado as águas e por aí vai…

Por serem ancestrais ilustres, espíritos de alta iluminação e muitos são antigos sacerdotes, eles ajudam a desmanchar trabalhos de feitiçarias feitos para o mal, desobsessão de maus espíritos, além da ajuda no resgate das almas que se encontram no Umbral ou estão perdidas vagando pelo mundo.

É muito comum vermos os velhinhos vindo nos finais da giras de Umbanda para descarregarem o terreiro, retirando os maus fluídos, maus olhados e tudo de ruim, para que os visitantes e médiuns recebam a cura espiritual.

Por que o uso do nome Pretos Velhos?

Quando um espírito deixa o corpo humano (falecimento) é necessário para evolução espiritual que busque uma nova jornada e não fique presos a nomes terrenos e ao materialismo. Para preservar seus mistérios, estes espíritos evoluídos, quando descarnaram, podem assumir a forma que desejarem, podendo ser da forma mais simplista ou a nivel facultativo alto, por estarem acompanhando os seres humanos e seus conhecimentos há anos. Muitos quando optam por trabalhar nos centros ou terreiros assumem a forma que foram em uma de suas vidas, de ex-escravos para valorizar a herança que os africanos deixaram para o Brasil e mostrar que a vaidade nem de longe é característica do bom médium, além do mais simples poder ser um dos mais iluminados.

Uso de cachimbos, fumos e bebidas não é um vício?

A prática de muitas entidades fumarem cachimbos, charutos, além de beberem bebidas não tem nada a ver com um vício carnal não superado, mas tem ligação com as mirongas (antigos segredos de magias), é práticas ligadas as magias, que faz bem para o médium como para quem se consulta com eles.

Os milagres da espiritualidade

Muitos acabam achando que aquelas entidades tão simples e de um vocábulo antigo tem poucos conhecimentos, mas acaba sendo enganado quem acha… Os Pretos velhos são capazes de grandes milagres para aqueles que tem fé!

Lembro como se fosse hoje, eu tinha dez anos de idade e minha mãe estava começando na Umbanda, havia uma senhora que não estava conseguindo andar direito devido suas pernas estarem cheias de bolhas que queimavam quando ela tentava andar e vinha tendo muitos pesadelos. Um dia esta senhora que tinha um trailer, ao descobrir que minha mãe era umbandista lhe pediu ajuda e era numa segunda-feira quando um Preto-Velho veio em terra e me deu como tarefa ir na casa daquela moça chamar para que ela viesse na presença daquele bom velhinho…

Após aquela senhora ter chegado, logo o vovô sabia da vida dela toda e das dificuldades que ela passava, na presença da entidade e sentindo fé, ela começou a chorar. Vovô sabia que tinha uma mandinga (feitiço) feito contra ela, com algumas ervas, dando sua cachimbada e com sua vela na mão, ele prometeu que na força das Santas Almas e de Deus, ela voltaria bem para casa. No outro dia seguinte já não tinha mais nada nas pernas dela, já conseguia andar normalmente.

Eduardo Henrique
Eduardo Henrique
Fundador do Universo e Cultura. Desenvolvedor de sites e conteúdos digitais. Especialista em diversidades culturais, religiosas e idiomas antigos (hebraico, grego, iorubá). Professor de comunicação (oratória) e reações comportamentais. Terapeuta e conhecedor de inúmeros métodos terapêuticos, escritor de livros sobre culturas, espiritualidade, desenvolvimento humano e filosofia. Embaixador e professor na Federação Internacional de Religiões, Culturas e Terapias Antigas...
SUGESTÕES DE LEITURA
- TUDO EM UM SO LUGAR! -spot_img

NOVIDADES

Oração de um grande amor

Poema para a Cigana

Open chat