terça-feira, julho 23, 2024
spot_img
InícioCulturas & ReligiõesUmbandaSalve os Caboclos Boiadeiros!

Salve os Caboclos Boiadeiros!

image_pdfimage_print

São espíritos conhecidos dentro das religiões brasileiras e afro-brasileiras, os boiadeiros são chamados de caboclos, vaqueiros, tropeiros e até mesmo como mestres espirituais (como por exemplo, de Catimbó), pois muitos deles possui conhecimentos diferenciados devido suas andanças pelas regiões do Brasil. Embora sejam conhecidos como “Caboclos Boiadeiros”, este grupo de espíritos quando estão incorporados não usam trajes indígenas similares aos índios, preferem roupas de couro e os acessórios de montaria e do ofício de vaqueiro, como berrantes, laços e chicotes. Quando se manifestam nos médiuns, dançam como se estivessem cavalgando e laçando animais, e alguns entoam grito de “Êeee, boi!”.

Os boiadeiros costumam ensinar que é através da resistência e paciência que conseguimos bons resultados, nos trabalhos espirituais costumam ser mais voltados a desobsessão, limpezas energéticas e desfazem feitiços lançados. Suas festividades envolve muitas danças, ritmos que podem ser lentos e rápidos, a maioria dos boiadeiros que conheci costumam brincar com as pessoas fazendo até charadas e dão conselhos de forma objetiva (sem muitos rodeios).

Dentro da linha de Umbanda são considerados falangeiros que vibram na irradiação de Xangô, e por isso, alguns terreiros de Umbanda consagraram a quarta-feira como dia da semana desta falange espiritual. Suas festas anuais podem ocorrer no dia 24 e 29 de junho, dia de São João e São Pedro, que são santos católicos que foram sincretizados na Umbanda com Xangô. Em algumas outras religiões como no Catimbó, podem ser cultuados no dia 24 de junho que é dia dos caboclos no calendário de datas comemorativas do Brasil, ou, durante o mês de janeiro que costuma ser voltado a culto aos Caboclos e o santo São Sebastião (20/01).

Diferentemente dos caboclos índios, os caboclos boiadeiros tiveram um contato muito maior com as civilizações e outros povos durante suas últimas encarnações, conhecendo muito das coisas que eram características dos homens modernos daquela época, sendo diversas invenções que surgiam e desclassificavam de pessoas tão primitivas. Alguns boiadeiros tinham até mesmo armas de fogo.

Numa forma mais universal, muitos usam para saudar estes espíritos dizendo “Xetruá”, “Xetuá” ou “Marumbaxetú”. A palavra Xetruá e Xetuá são sons de chicotes e forma de gritar para os gados permanecerem andando ou voltar para o alinhamento do rebanho, uma forma de ir guiando e dando ordem de comando, mas existe algumas palavras como Marumbaxetú que está mais associada a idéia de força, pulso forte, branço forte e muitos entende que o significado etimológico seria “Salve, aquele que tem braço forte, pulso forte!”.

Em suas oferendas gostam do que faça alusão as suas trajetórias em vida terrena, como as comidas dos viajantes do sertão brasileiro, assim como frutas que eram fáceis de ser encontradas nas feiras e pelas estradas sertanejas: goiaba, jaca, laranja e etc.
Vejamos algumas:
Aipim cozido com carne seca desfiada por cima.
Rapadura, pé-de-moleque, pedaços de cana-de-açúcar e amendoim torrado.
Feijão branco com linguiça, bacon, toucinho.
Carne de boi com feijão tropeiro, feijão de corda ou feijão cavalo.
Cozido de abóbora com linguiça, bacon, toucinho, maxixe, carne seca
Frutas.
Churrascos.
Abóbora cozida com farofa de torresmo.
Feijão de corda refogado no dendê com cebola e alho.
Cozido de abóbora com linguiça, bacon, toucinho, maxixe, carne seca.
Farofa de carne seca com alho, cebola, linguiça, feijão de corda.

Embora possa existir gostos diferenciados e particularidades únicas de cada ancestral, além de formas de cultos diferentes em cada terreiro, boa parte dos boiadeiros gostam de charutos, cigarros de palhas ou cigarros sem filtros. É servido bebidas alcóolicas, sendo uma das mais conhecidas a meladinha (cachaça com mel ou melado de cana-de-açúcar), mas podem também oferecer água de coco, caldo de cana-de-açúcar, entre outras.

O praticante que não tiver assentamento ou altar destas entidades, poderá ofertá-los na própria natureza, como campos (onde cavalos costumam pastar) e estradas de terra. É possível que sejam acesas velas na intenção desta falange, podendo ser branca ou marrom,

PONTO CANTADO PARA ABERTURA DA GIRA

De lá vem vindo 🎶
De lá vem só
De lá trazendo
As forças maior

De lá vem vindo
De lá vem só
De lá trazendo
As forças maior

De lá vem vindo companheiro
De lá vem senhor
De lá eu trago as forças maior

De lá vem vindo
De lá vem só
De lá trazendo
As forças maior

De lá vem vindo seu Boiadeiro
De lá vem só
De lá trazendo as forças maior

De lá vem vindo
De lá vem só
De lá trazendo
As forças maior 🎶

PONTO CANTADO DE ABERTURA – Ê BOA NOITE

Boa noite meus senhores 🎶
Boa noite meus senhores
Daí-me licença para um cavaleiro
Daí-me licença para um cavaleiro
Eu moro em mata serrada
Eu moro em mata serrada
O meu nome é caboclo vaqueiro
O meu nome é caboclo vaqueiro

Boa noite meus senhores
Boa noite meus senhores
Daí-me licença para um cavaleiro
Daí-me licença para um cavaleiro
Deus nos salve casa santa
Deus nos salve casa santa
Onde Deus fez a morada
Onde Deus fez a morada

Boa noite meus senhores
Boa noite meus senhores
Daí-me licença para um cavaleiro
Daí-me licença para um cavaleiro
Onde mora os cálices bento
Onde mora os cálices bento
E a hóstia consagrada
E a hóstia consagrada 🎶

PONTO DE BOIADEIRO – QUEM VEM LÁ

E quem vem lá 🎶
É dois dois de ouro
Quem vem lá boiadeiro sou eu
A cancela do meio bateu
Sou eu, boiadeiro sou eu
Boiadeiro, boiadeiro
Sua boiada esparramada
Boiadeiro chama seu guia
E vai ver sua boiada

E quem vem lá 🎶
É dois dois de ouro
Quem vem lá boiadeiro sou eu
A cancela do meio bateu
Sou eu, boiadeiro sou eu
Boiadeiro, boiadeiro
Sua boiada esparramada
Boiadeiro chama seu guia
E vai ver sua boiada 🎶

PONTO DE CHAMADA – NO CLARÃO DA LUA

Mas ele veio pelo rio de contas 🎶
Vem caminhando pela aquela rua
Mas ele veio pelo rio de contas
Vem caminhando pela aquela rua

Olha que beleza
Seu boiadeiro no clarão da lua
Olha que beleza
Seu boiadeiro no clarão da lua 🎶

PONTO CANTADO – VENHA VER

Ele é caboclo desta aldeia, é guerreiro no juremá.
É cavaleiro das campinas, é sementinha de Lembá.
Oh meu Pai, vem ver teus filhos.
Venha todos abençoar.
Se a tua folha é quem nos cura.
É segredo no Juremá.

Ele é caboclo desta aldeia, é guerreiro no juremá.
É cavaleiro das campinas, é sementinha de Lembá.
Oh meu Pai, vem ver teus filhos.
Venha todos abençoar.
Se a tua folha é quem nos cura.
É segredo no Juremá.

Ele é caboclo desta aldeia, é guerreiro no juremá.
É cavaleiro das campinas, é sementinha de Lembá.
Oh meu Pai, vem ver teus filhos.
Venha todos abençoar.
Se a tua folha é quem nos cura.
É segredo no Juremá.
Oh venha ver meu caboclo Venha ver, a tua aldeia.
Venha ver a tua aldeia, venha ver teu Juremá.
Oh venha ver meu caboclo
Venha ver, a tua aldeia.
Venha ver a tua aldeia, venha ver teu Juremá. 🎶

PONTO CANTADO – ZAI

Zai, zai, zai boa noite meus senhores
Zai, zai, zai boa noite e venham cá
Zai, zai, zai eu me chamo boiadeiro
Zai, zai, zai não nego meu natural 🎶

PONTO CANTADO – MEU CHAPÉU

Com meu chapéu de couro 🎶
Com Deus abençoado
Ao chegar peço licença
Pra entrar no seu reinado

Com meu chapéu de couro
Por Deus tá abençoado
Ao chegar peço licença
Pra entrar no seu reinado 🎶

PONTO CANTADO – PEDRINHA

🎶Pedrinha miudinha
Pedrinha de Aruanda ê
Lajedo tão grande
Tão grande de Aruanda ê 🎶

🎶Pedrinha miudinha
Pedrinha de Aruanda ê
Lajedo tão grande
Tão grande de Aruanda ê 🎶

🎶 Ô meu lajedo é muito grande
De pedrinha miúda
De pedrinha miúda
Ô de pedrinha graúda 🎶

🎶 Ô meu lajedo é muito grande
De pedrinha miúda
De pedrinha miúda
Ô de pedrinha graúda 🎶

PONTO DE BOIADEIRO – NA JUREMA

Oh lá nas matas 🎶
Lá da Jurema
Oh lá nas matas
Lá da Jurema

É uma lei severa
É uma lei sem pena
É uma lei severa
É uma lei sem pena 🎶

PONTO DE BOIADEIRO – EU BEBI ÁGUA

Em cima do meu lajedo 🎶
Eu bebi água no gravata
Sou boiadeiro
Eu bebi água no gravata
Sou gentileiro
Eu bebi água no gravata
Sou boiadeiro
Eu bebi água no gravata 🎶

PONTO DE BOIADEIRO – CHUVEU

Seu boiadeiro por aqui choveu 🎶
Seu boiadeiro por aqui choveu
Choveu que água rolou
Foi tanta água que seu boi nadou 🎶

Seu boiadeiro por aqui choveu 🎶
Seu boiadeiro por aqui choveu
Choveu que água rolou
Foi tanta água que seu boi nadou 🎶

PONTO DE BOIADEIRO – LÁ NO MATO

Ê lá no mato 🎶
Tem um boiadeiro
Ê lá no mato
Tem um boiadeiro

Ele é bonito e formoso
Como o raio do sol
Ele é bonito e formoso
Como o raio do sol
Ele é bonito e formoso
Como o raio do sol 🎶

PONTO CANTADO – COMO VAI

🎶Mas como vai camarada
Eu vou indo
Eu venho aqui
Na tocada do sino

E como vai camarada
Eu vou indo
Eu venho aqui
Na tocada do sino 🎶

PONTO DE SUBIDA – BOIADEIRO

🎶 Mais um adeus
Aleluia adeus
Mais um adeus
Aleluia adeus

Vou pra Jurema
Quem vai se embora sou eu
Vou pra Jurema
Quem vai se embora sou eu

Eu já vou, já vou
Eu já vou pra lá
Tupã pai me chama
Eu já vou a retirar 🎶

SUGESTÕES DE LEITURA
+ AMOR E - ÓDIOspot_img

NOVIDADES